Decretos de isolamento foram estendidos até o dia 31 de maio - lockdown não está descartado

Bernardo Rossi explicou, em uma live pela internet, como vai funcionar a flexibilização gradual do comércio e serviços e frisou que a medida não significa o fim do isolamento na cidade, as ações preventivas de combate ao coronavírus continuam fundamentais para evitar ainda mais mortes no município e estarão ainda mais endurecidas.

O monitoramento da curva da doença continua e a prefeitura pode recuar da decisão a qualquer momento. Pessoas e estabelecimentos que descumprirem as normas estarão sujeitos à multa. Quem estiver nas ruas sem máscara, por exemplo, poderá ser multado em R$ 250. Já os estabelecimentos, além de multa, poderão sofrer medidas administrativas, como suspensão das atividades, cassação da licença, interdição, etc.

“A vida não está voltando ao normal. Nós continuamos defendendo o isolamento social, defendendo que as pessoas não saiam de suas casas sem necessidade, que evitem aglomerações e se protejam utilizando máscaras e álcool em gel. Reafirmo aqui que o nosso compromisso é com a saúde, com a vida”, completa Rossi.

O plano de retomada gradual do comércio e serviços está separado por “linhas”. A primeira é a “verde”, que já está em funcionamento, como mercados, açougues, padarias, farmácias, etc. A segunda, que passa a ser autorizada a partir de 1º de junho é a “branca”: são estacionamentos, papelarias, lavanderias, conserto de equipamentos eletrônicos, óticas, restaurantes às margens da BR-040, concessionárias e agencias de veículos, consultórios, lojas de tecido e armarinhos, lojas de autopeças e chaveiros. De acordo com o plano, a próxima linha - a “amarela” - poderá autorizada em 08 de junho. O detalhamento de quem pode funcionar, quando e de que forma, está disponível no link: http://www.petropolis.rj.gov.br/coronavirus/.

Tel:  (24) 2242-1558

End : Rua Washington Luiz, 391

Petrópolis - Brasil

@2018 Jornal dos distritos

  • Google+ - Círculo Branco
  • Facebook - White Circle