37% das vítimas fatais em acidentes de trânsito no Município foram com motocicletas


Os números de acidentes de trânsito de 2017 foram apresentados nesta terça-feira (11.09) em reunião do Conselho Municipal de Trânsito e Transportes, que aconteceu na sede da CPTrans.

O documento apresentado mostra que a maioria dos óbitos são de homens com idade entre 21 e 30 anos. Um dado alarmante é que 37% das vítimas fatais foram em decorrência de acidentes com motocicletas – se comparamos com a frota desse tipo de veículo (17% do total), pode-se afirmar que este é tipo de veículo mais perigoso do município. Além das vítimas registradas em vias urbanos, há, ainda, outras sete mortes, considerando os acidentes em rodovias estadual e federal.

O anuário destacou em todo o ano passado houve 1.589 vítimas de 1.776 acidentes. A maioria são colisões (36%), abalroamentos (17%) e choques (14%), mas um dado que chama a atenção é o número de vítimas fatais considerando o tipo de acidente: 31% são de colisão e 26% de atropelamento, sendo que a maioria deles foram na Paulo Barbosa, via que, pela primeira vez entrou na lista entre as 10 com mais acidentes.

União e Indústria segue na liderança de via com maior número de acidentes

A segunda é a Barão do Rio Branco, seguida da General Rondon, Rua Bingen, Coronel Veiga, Washington Luiz, Imperador, Hermogênio Silva, Quissamã e Paulo Barbosa.

Foto:reprodução i

nternet


Tel:  (24) 2242-1558

End : Rua Washington Luiz, 391

Petrópolis - Brasil

@2018 Jornal dos distritos

  • Google+ - Círculo Branco
  • Facebook - White Circle