Centro de Referência em Atendimento à Mulher dobra os atendimentos em relação ao mesmo período do ano passado

04/06/2018

 

No mês de maio, os atendimentos realizados pelo Centro de Referência em Atendimento à Mulher (CRAM), dobraram em relação ao mesmo período do ano passado. O destaque deste mês, é que 42 orientações, foram retornos, ou seja, isso demonstra a importância da assistência que o CRAM oferece para essas mulheres. Este ano foram 27 novos atendimentos, finalizando o mês com 69 acompanhamentos.

O Cram realiza orientação jurídica, acompanhamento social e psicológico e trabalha em parceria com as delegacias de Petrópolis para atender à mulher em situação de violência – seja ela moral, verbal, patrimonial, física ou sexual.

“Nossa prioridade são as mulheres. Alguns casos não entram na Lei Maria da Penha, mas a gente abraça a causa com muito carinho. Acredito que esse aumento de retorno foi pelo acolhimento desses casos que sempre encaminhamos para os locais devidos”, destacou coordenadora do CRAM, Cléo de Marco.

Segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP), o Dossiê Mulher de 2018- dados de crimes relacionados à violência contra a mulher do estado do Rio de Janeiro, mostram que as mulheres continuam sendo as maiores vítimas dos crimes estupro (84,7%), ameaça (67,6%), lesão corporal dolosa (65,5%), assédio sexual (97,7%) e importunação ofensiva ao pudor (92,1%).

            “Acredito que não tenha aumentado a violência doméstica. O que aumentou foram as denuncias de mulheres que não aceitam mais relações desrespeitosas. O bom trabalho que o Cram vem desenvolvendo, aliado a uma maior divulgação da existência desse serviço tão importante, começam a demonstrar estatisticamente que estamos no caminho certo”, declara Ana Maria Rattes, presidente do Comdim e coordenadora do Gabinete da Cidadania no qual o CRAM é subordinado.

De acordo com ISP, boa parte dos crimes contra as mulheres são cometidos por pessoas com algum grau de intimidade ou proximidade com a vítima. Em 2017, o Cram atendeu 454 mulheres em situação de violência na cidade, os números mostram um aumento de denúncias.

Petrópolis oferece o atendimento itinerante para as mulheres que não possuem renda e não podem ir até a sede do CRAM, através do Ônibus Lilás. O objetivo é levar uma equipe multidisciplinar a localidades distantes do centro urbano. Até o fim do ano, o ônibus está programado para ir até Cascatinha, Vale das Videiras, Madame Machado, Águas Lindas e Araras.

Para denunciar ou solicitar informações, pode ligar para o telefone 2243-6152 ou comparecer à sede do Cram, na Rua Santos Dumont, número 100, no Centro. O funcionamento é de segunda a sexta, de 8h às 17h. Em casos de emergência, a mulher pode ligar em qualquer horário para o número (24) 98839-7387, disponibilizado pelo órgão. Caso se sinta violentada de alguma forma, a mulher pode contatar a Polícia Militar pelos números 2291-5071, 2242-8005 ou 180, além de poder contatar via WhatsApp a emergência da Polícia Militar, pelo número (24) 99222-1489.

 

 

Curtir
Please reload

Tel:  (24) 2242-1558

End : Rua Washington Luiz, 391

Petrópolis - Brasil

@2018 Jornal dos distritos

  • Google+ - Círculo Branco
  • Facebook - White Circle