Petrópolis está incluída no maior Parque Tecnológico do interior do estado com 480 empresas e fatura


O supercomputador Santos Dumont, instalado em Petrópolis, que é o maior da América Latina. Ele é só um dos tantos motivos que faz com que a Cidade Imperial – tão marcada pelo passado do imperador D. Pedro II, um visionário da tecnologia - seja referência no setor na Cidade Imperial que tem 480 empresas e fatura R$ 355 milhões por ano.

Este potencial está agora associado à Teresópolis e Nova Friburgo que, com a Cidade Imperial formam o Serratec, o maior Parque Tecnológico do interior do estado e estão impulsionando novos negócios. Um dos exemplos é a New Group Telecom, de Teresópolis, que vai abrir até junho não apenas um, mas três escritórios em Petrópolis projetando atender 30 mil clientes em dois anos.

Na Cidade Imperial já estão empresas de referência internacional, modernos laboratórios e centros de pesquisa. Abriga ainda o Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia (LNCC) – onde está o supercomputador, conta com polos tecnológicos, além de formar 60 estudantes por ano nos cursos voltados para Tecnologia da Informação e Comunicação, sendo duas instituições voltadas especificamente para o setor: Cefet e Faeterj.

No total, as empresas do Serratec contam com um faturamento anual de mais de R$ 585 milhões. Só Petrópolis tem registradas 480 empresas do setor, incluindo lojas de venda de produtos de informática, sendo cerca de 100 delas ligadas diretamente à serviços de tecnologia. O setor na cidade fatura R$ 355 milhões anuais e emprega mais de mil pessoas.

Segundo o vice-presidente do Conselho Gestor do Serratec e um dos fundadores da empresa Info4, Alexandre Macedo, esta é uma evolução do ramo na cidade. “A ideia do Serratec é unir forças com um objetivo em comum: o de fortalecer o setor de tecnologia na região. Temos nas três cidades importantes empresas do ramo e, juntas, com certeza elas terão mais força. A iniciativa fortalece o setor e ajuda a atrair investimentos e captar recursos para o Parque Tecnológico da Região”, explica ele.

O setor vem se fortalecendo na cidade a cada ano. Para o diretor do LNCC, Augusto Gadelha, essa união entre os empresários é fundamental para atrair novas empresas para Petrópolis e consolidar as que estão instaladas aqui. “Esse movimento já vem sendo feito ao longo dos anos. E a iniciativa do Serratec é muito bem-vinda, firmando essa identidade regional e fortalecendo a sinergia entre as empresas. É preciso esse trabalho em conjunto entre as empresas, instituições de pesquisa, ensino e inovação, e poder público para um ecossistema adequado de inovação”, avalia.

O LNCC abriga o supercomputador Santos Dumont. Ele é utilizado por pesquisadores de áreas como energia, engenharia, química, meio ambiente, meteorologia, banco e mineração de dados, ciências biológicas e nanotecnologia. A máquina pode ser usada para pesquisas que envolvam uma quantidade grande de cálculos numéricos e análise de dados. Ele é útil até para pesquisas sobre novas vacinas, como a do vírus da Zika.


Tel:  (24) 2242-1558

End : Rua Washington Luiz, 391

Petrópolis - Brasil

@2018 Jornal dos distritos

  • Google+ - Círculo Branco
  • Facebook - White Circle