Exercícios no inverno - Temperaturas baixas não devem impedir a atividade física, mas não dispense roupas adequadas

04-08-2017

“Os exercícios deveriam ser praticados em temperatura média de 20 graus. O frio é uma agressão ao corpo. Exercitar-se em marcas inferiores a 14 graus representa risco à saúde. Isso porque ocorre uma vasoconstrição, que faz com que o sangue não chegue suficientemente onde deveria – e o organismo sente muito”, diz o cardiologista e médico do esporte Nabil Ghorayeb, do Sport Check-up do Hospital do Coração (HCor), de São Paulo.

As partes do corpo que mais sofrem com o frio cortante são mãos, pés e cabeça. “Proteja-as para minimizar a perda de calor. Os homens têm tendência a ter mãos mais frias. Já as mulheres costumam sofrem com dores de ouvido. Então, não dispense luvas e gorros ou faixas que cubram as orelhas”, aconselha César Augusto Oliveira, treinador da MPR Assessoria Esportiva, de São Paulo.

Saia de casa agasalhado (com uma calça mais quente em cima do short ou do legging, por exemplo) e só tire o excesso de roupa à medida que for aquecendo o corpo. E use modelos apropriadas.

Opte ainda por peças mais justas e coladas à pele, como leggings e segunda pele, que deixam menos espaço para a passagem de ar, protegendo melhor do frio.

Ele ainda alerta sobre a importância da hidratação antes, durante e depois da atividade física. “A temperatura fria diminui a percepção de sede. Muita gente chega para treinar desidratada e isso não é bom”.

Após o treino, para esquentar, há quem busque o conforto em uma bebida quentinha. “Cuidado apenas com alguns tipos de chás e com o café, que são diuréticos e podem desidratar ainda mais”, diz Oliveira.

Um bom argumento para não desistir do treino no frio é que, pela necessidade de manter a temperatura do corpo nos níveis normais, a atividade metabólica e o gasto calórico corporal aumentam - o que faz com que o corpo gaste mais energia mesmo em repouso.

Fonte: Saúde - iG @ http://saude.ig.com.br/bemestar/exercicios-no-frio-exigem-cuidados-especiais/n1597052322705.html

 

 

 

Benefícios dos alimentos termogênicos

28-07-2017

Os alimentos termogênicos, famosos "queimadores de gordura", são capazes de aumentar o gasto energético corporal, ajudando a queimar calorias e favorecendo a perda de peso. Isso acontece porque esses alimentos aumentam a temperatura do corpo e possuem substâncias que aceleram o metabolismo.

Além de converterem a gordura já existente do organismo em energia, eles desenvolvem também essa mesma função durante a atividade física e no estado de repouso.

Principais benefícios dos alimentos termogênicos

  • Estimulam a digestão

  • Eliminam gases

  • Auxiliam no tratamento de gripes

  • Previnem contra o câncer de cólon e ovário

  • Auxiliam no emagrecimento

  • Melhoram a circulação sanguínea

  • Queimam a gordura corporal

Uma dieta rica em alimentos termogênicos combinada com a prática de exercícios físicos é perfeita para quem precisa emagrecer com saúde.

Principais alimentos termogênicos

Pimenta

Rica em capsaicina, substância que beneficia quebra de gorduras do tecido adiposo. Acelera o metabolismo em até 15%.

Chá verde

Beneficia a utilização da gordura corporal e atua como fonte de energia. Diminui a absorção de açúcar no sangue e acelera o trânsito intestinal.

Gengibre

Aumenta em até 10% o gasto calórico diário. Evita a flatulência e favorece a digestão

Canela

Eleva a temperatura do corpo por meio do ativador aldeído cinâmico. É digestiva e antioxidante. Possui alto teor de cálcio e é um mineral importante para perder peso.

Linhaça

Rica em fibras insolúveis, promove a saciedade e acelera a queima de calorias. Ela ajuda a regular o intestino e combate o envelhecimento precoce.

Óleo de coco virgem

Ajuda na redução do percentual de gordura corporal.

Ômega 3

Aumenta o metabolismo basal e ajuda a diminuir retenção de líquidos.

Fonte: vix.com/pt/bdm/medicina-alternativa

10 Benefícios da canela para a Saúde

21-07-2017

Tatiana Zanin/Nutricionista

A canela pode ser usada como planta medicinal porque possui propriedades que melhoram a saúde do indivíduo.

Os principais benefícios da canela incluem:

  1. Ajudar a controlar a diabetes porque melhora a utilização do açúcar;

  2. Melhorar transtornos digestivoscomo gases, problemas espasmódicos e para tratar a diarreia devido ao seu efeito antibacteriano, antiespasmódico e anti-inflamatório;

  3. Combater as infeções das vias respiratórias pois tem um efeito secante nas mucosas e é um expectorante natural;

  4. Diminuir a fadiga e melhorar o estado de ânimo porque aumenta a resistência ao stress;

  5. Ajudar a combater o colesterol pela presença de antioxidantes;

  6. Ajuda na digestão, principalmente quando misturada ao mel porque o mel tem enzimas que facilitam a digestão e a canela efeito antibacteriano, antiespasmódico e anti-inflamatório;

  7. Combater infeções das vias respiratórias ela tem um efeito secante nas mucosas e é um expectorante natural;

  8. Diminui o apetite pois é rica em fibras;

  9. Reduz o acúmulo de gordura porque melhora a sensibilidade dos tecidos à ação da insulina;

  10. Melhora o contato íntimo porque é afrodisíaco e melhora a circulação sanguínea, aumentando a sensibilidade e o prazer, o que também favorece o contato sexual.

 

A canela pode ser utilizada de diversas maneiras, uma delas é polvilhar a canela em pó sobre sobremesas, cremes, mousses e mingau tendo assim todos os benefícios da canela em pó. Uma outra forma de consumir a canela é em forma de chá.

Para ter todos os benefícios da canela para saúde basta o consumo de 1 colher de café de canela em pó por dia.

Propriedades da canela

A canela tem ação antibacteriana, antiviral, antifúngica e antioxidante, ela ainda estimula as defesas do corpo, tendo ação antiespasmódica, anestésia e probiótica. Por isso, a canela é boa para melhorar a circulação, reduzir o colesterol, aumentar a resistência ao stress, melhora a ação da insulina, melhora a energia metal, a concentração e a motivação pessoal. Também é boa para secar o catarro, é rica em magnésio e controla a dor e a rigidez muscular.

Fonte:tuasude.com.br

O frio e o aumento das dores

14-07-2017

*Por Fábio Akiyama

O clima tem grande influência sobre nosso corpo. Assim como utilizamos diferentes temperaturas de forma terapêutica, a variação no tempo influencia todo o nosso organismo, inclusive agravar o quadro de dores crônicas, como aquelas que acometem o joelho e a coluna, que aumentam consideravelmente.

A baixa temperatura consegue alterar a nossa capacidade de lidar com a dor, mudando a percepção dos nossos nervos, fazendo com que enviem a informação do incômodo para o nosso cérebro com maior facilidade. Outro ponto agravante: ocorre a alteração da rigidez do nosso corpo, o que é uma porta aberta para qualquer probleminha se tornar um “ problemão”.

Para se ter uma ideia deste quadro, como o frio altera inclusive a pressão atmosférica e a porcentagem de umidade no ar, essa diferença faz com que o organismo reaja com dores e aumentando a sensação de rigidez muscular. A baixa temperatura também altera a sensibilidade, então qualquer desconforto, já se torna algo mais insistente.

Porém, há quem consiga se manter longe desses desconfortos. Basta observarmos os atletas. Esse público possui uma estrutura melhor preparada para lidar com o frio e situações adversas, até porque eles sempre se aquecem bem antes da atividade física, além dos exercícios frequentes.

Idosos e crianças sofrem mais com a variação da temperatura, porque o corpo deles já tem uma fragilidade e uma certa rigidez. No caso das gestantes, a sensibilidade frente ao frio pode variar mas se a futura mamãe faz atividade física, pode sofrer menos nessa época do ano.

A microfisioterapia, terapia que estimula a autocura através do toque, pode ajudar a diminuir o problema porque ajuda a manter a vitalidade dos tecidos e o movimento e ritmo vital deles, evitando com que essa rigidez altere esse o seu desempenho, e assim agravando os sintomas que essa falta de vitalidade pode trazer. A técnica pode trabalhar de maneira preventiva também evitando com que qualquer fragilidade desses tecidos virem sintomas ou doenças.

*Fábio Akiyama

Atua na área da saúde desde 2009. É fisioterapeuta e trabalha com a microfisioterapia, terapia que estimula a auto cura através do toque, ou seja, faz com que o corpo reconheça seu agressor e inicie o processo de reprogramação celular. É pós-graduando em técnicas osteopáticas e terapia manual, além da formação em osteopatia visceral, posturologia clinica e equilíbrio neuro muscular. Possui curso na área de tratamento da articulação temporomandibular (ATM) e introdução ao Método Rosen. Em 2014, realizou um curso de especialização em prevenção e tratamento de lesões de membros inferiores e análise biomecânica de corrida, pela The Running Clinic no Canada. Atua desde 2012 também como instrutor de Pilates e treinamento funcional. Em 2015, foi monitor no Instituto Salgado de Saúde Integral no módulo avançado do curso de formação em microfisioterapia. Para saber mais, acesse www.mindtouch.com.br ou mande e-mail para contato@mindtouch.com.br ou 11 96413-9681

Frio: como prevenir doenças respiratórias? Saiba como cuidar de sua saúde no inverno e fugir das alergias

07-07-2017

Nesta época do ano, em que os termômetros despencam, é sempre a mesma coisa: muitos espirros, narizes entupidos, e outros sintomas das doenças do sistema respiratório, como asma, bronquite, rinite e sinusite. Para completar fazemos de tudo para nos manter aquecidos, embaixo de cobertores, edredons e o quarto fechado, que apesar de solucionar o problema do frio, agrava o quadro de alergias. Além disso, locais pouco ventilados ou com ar condicionado e o sedentarismo acabam baixando as defesas imunológicas do organismo.

O tempo seco e a baixa umidade do ar são outros fatores que contribuem para o aumento das alergias respiratórias, por conta da poluição das grandes cidades. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, cerca de 30% da população mundial é alérgica e, até o final do século a expectativa é que metade dos brasileiros sofram desses mal.

Para se manter protegido de vírus e bactérias, bastam algumas atitudes simples. Manter os ambientes arejados, beber bastante líquido e controlar a umidade relativa do ar acima de 50% são algumas delas. Além de receitas caseiras existem no mercado atualmente algumas vacinas para a prevenção de infecções respiratórias como é o caso da gripe, vírus influenza e para o pneumococo. Elas são encontradas em clínicas especializadas, porém devem ser indicadas por um médico.

Entenda o que mais você pode fazer para se manter saudável:

- Mantenha o organismo hidratado;

- Evite fumar ou se expor a ambientes com muita poeira ou fumaça;

- Evite o contato com pessoas gripadas ou com resfriados, pois essas são doenças adquiridas pelo ar;

- Mantenha a respiração pelo nariz e não pela boca, pois as narinas têm a função de filtrar o ar e aquecê-lo;

- Lençóis, edredons e roupas devem ser expostos ao sol e lavados sempre que necessário;

- As pessoas que já possuem problemas respiratórios como bronquite, asma e sinusite devem evitar o contato com bichos de pelúcia, tapetes e produtos que possuem pêlos;

- A alimentação deve ser balanceada com sopas e caldos ricos em verduras e legumes. As frutas são essenciais, principalmente aquelas que contêm vitamina C, como a laranja. Elas ajudam a prevenir gripes e resfriados.

Fonte : mulher.com.br

Benefícios de treinar no inverno

16-06-2017

Gasta mais calorias

No inverno, normalmente o corpo vai precisar de mais calorias para se aquecer, o que aumenta o gasto de energia. "É por isso que dá mais vontade de consumir alimentos bem calóricos, seu organismo está avisando que está com o metabolismo mais rápido", afirma Gustavo Abade, treinador de corrida e condicionamento físico da Assessoria Branca Esportes, de São Paulo. "A vantagem de treinar no inverno é usar esse gasto calórico extra, acompanhado de exercícios e uma dieta equilibrada, para obter uma redução de gordura." 

Queima os excessos da alimentação

O frio aumenta a vontade de comer alimentos mais calóricos. Isso é instintivo, uma defesa para proteger o organismo. Mas os resultados vão além: o acúmulo de gorduras é quase inevitável. Para equilibrar essa equação e passar o inverno em forma, o educador físico Gustavo enfatiza a importância de gastar o que foi consumido com a prática de exercícios.

 

Combate a depressão e o mau humor​

É comum, principalmente nas regiões sul e sudeste do Brasil, que as pessoas fiquem mais deprimidas no inverno. Praticar exercícios físicos aumenta a concentração de endorfina, substância que promove bem-estar e ajuda no tratamento da depressão. O educador físico Daniel Gusmão, coordenador geral da academia K2, explica que é preciso um tempo de exercício para que os níveis aumentem. "Alguns estudos mostram que a endorfina é liberada de 24 a 48 horas após o treino." Por isso, quem treina com frequência sente os benefícios durante toda a estação.

Equilibra o sono

Nem sempre o repouso sono está totalmente relacionado ao número de horas dormidas. Às vezes, a sonolência aparece porque o sono não foi de qualidade. Um estudo publicado na revista Mental Health and Physical Activity revelou que pessoas habituadas a praticar pelo menos 150 minutos de exercícios por semana dormem melhor e ficam mais alertas durante o dia, comparadas àquelas que praticam pouco ou nenhum exercício. Mas o educador físico Daniel recomenda: "evite exercícios físicos até duas horas antes de dormir, eles liberam hormônios que dificultam a chegada do sono."

Fica mais gostoso treinar

Quem sofre com sobrepeso e obesidade sente um incômodo grande no verão, quando o calor estimula ainda mais a transpiração. "O corpo sua mais no verão porque precisa fazer um esforço maior para regular a temperatura interna", afirma Daniel Gusmão. Transpirando menos no inverno, o treino fica mais agradável. Mas o especialista faz a ressalva: isso não significa que quem está acima do peso deva se exercitar somente no inverno.

Afasta o sedentarismo

Você é do time que curte o inverno debaixo das cobertas? Passar a maior parte do tempo sem fazer exercícios ou se movimentar acaba com o seu condicionamento. "Praticar esportes só no verão - já que a quantidade de roupas é muito menor - é um grave erro", afirma o educador físico Daniel. O sedentarismo é considerado uma doença, capaz de gerar muitas outras, por isso, proteja-se o ano inteiro.

"O treino no inverno traz mais resultados para o emagrecimento que no verão, caso o seu corpo já esteja acostumado aos exercícios", afirma o educador físico Daniel Gusmão, da academia K2, de São Paulo. 

Fonte: minha vida.com.br

Mas afinal, por que comemos mais no inverno?

16-06-2017

As pesquisas já têm nos mostrado a resposta mais concreta para esta pergunta. O fato de comermos mais no inverno se deve ao corpo precisar de mais energia para se esquentar, uma vez que o tecido adiposo tem o papel de manter a temperatura do nosso corpo. Como o corpo gasta muito mais energia para manter a temperatura corpórea no inverno, ele precisa que ingerimos mais alimentos.

Mas a questão é que a energia mais rápida vem dos carboidratos e é por isso que alimentos como massas, pães, batatas são ingeridas com mais frequência no inverno.

Outra questão é que no frio não basta se aquecer de fora pra dentro, ou seja com roupas quentes e pesadas. É preciso se aquecer também de dentro para fora, pois nos dá uma sensação de conforto térmico. E é por isso que bebidas quentes como chás, cafés e chocolates quentes são tão comuns no inverno. Os pratos quentes e calóricos são mais consumidos e as comidas frias como salada e frutas são muitas vezes deixadas de lado.

Outro grande fator já comentado é a diminuição da atividade física. O frio não é um convite para um exercício físico e por este motivo muitos desistem da academia nesta época do ano ou então diminuem o ritmo.

Mas o que fazer para evitar os quilinhos a mais no inverno?

  • Não desista das atividades físicas, se for o caso troque de atividade mas não desista.

  • Não deixe de comer saladas e frutas

  • Quando comer carboidratos escolha os integrais, preferencialmente após o treino

  • Faça uma alimentação balanceada durante a semana para nos finais de semana poder comer alimentos mais calóricos

Por fim, não esqueça: Não use o inverno como desculpa para não conseguir manter seu peso. É você que controla suas ações e atitudes. E quando chegar o verão não adianta derramar lágrimas de arrependimento. Cuide-se desde já!

fonte:docedieta.com

Please reload

Tel:  (24) 2242-1558

End : Rua Washington Luiz, 391

Petrópolis - Brasil

@2018 Jornal dos distritos

  • Google+ - Círculo Branco
  • Facebook - White Circle